Privilégios nas câmaras e prefeituras

O vereador do NOVO de Porto Alegre, Felipe Camozzato, fez um levantamento de toda estrutura da prefeitura e da Câmara Municipal.

Foi identificada uma enorme defasagem entre a média salarial do funcionalismo público e o da iniciativa privada. Enquanto, por exemplo, um psicólogo recebe em média R$ 3 mil no setor privado, no setor público o salário é de R$ 11,5 mil, mais de 280% superior.

Em Santiago RS não é diferente, alguns meses atrás este Blog levou a público que a Auxiliar de Serviços Gerais da Câmara de Vereadores ganha um salário de R$ 4146,13, conforme mostra o portal da transparência, enquanto no setor privado o teto salarial é em média R$ 1800,00, segundo dados do CAGED. 

Na oportunidade, destacamos que esta servidora, ganha mais que um médico da cidade vizinha Nova Esperança do Sul. 

Apenas uma vereadora de Santiago se manisfestou, alegando que o salário era justo e que era a cidade vizinha que pagava pouco para o médico. 

Comentários

Mensagens populares